Untitled Document
Boa noite, 29 de jan
Untitled Document
Untitled Document
  
EcoAgência > Notícia
   
Política Ambiental

Sexta-feira, 19 de Agosto de 2022

 
     

Quase 70% dos deputados federais trabalham contra meio ambiente, indígenas e trabalhadores rurais

  

A Ong Repórter Brasil lançou nessa semana o Ruralômetro 2022, ferramenta de monitoramento socioambiental da Câmara dos Deputados. Plataforma indica se os políticos atuam de forma favorável ou desfavorável ao meio ambiente e aos povos do campo

  

Imagem reproduzida do site Ruralômetro da Repórter Brasil


Por Elenita Fogaça - ONG Repórter Brasil

Pelo menos 351 deputados federais têm atuação desfavorável ao meio ambiente, povos tradicionais e trabalhadores rurais – o que representa 68% da Câmara, ou 2 a cada 3 deputados. A conclusão é do Ruralômetro 2022, ferramenta de monitoramento dos deputados federais lançada nesta segunda-feira (15) pela Repórter Brasil – organização sem fins lucrativos dedicada ao jornalismo investigativo, à pesquisa e à educação.

Acesse o Ruralômetro: https://ruralometro2022.reporterbrasil.org.br/

A plataforma online revela quais são os deputados federais que mais prejudicaram o meio ambiente, os indígenas, os quilombolas e os trabalhadores rurais na atual legislatura. Para classificar o desempenho de cada político, foram analisadas 28 votações nominais e 485 projetos de lei que que abordam temas como: acesso a benefícios sociais, legislação trabalhista, fiscalização ambiental, economia sustentável, proteção a indígenas e quilombolas, dentre outros.

O político pior avaliado no Ruralômetro 2022 foi Nelson Barbudo (PL-MT), que está em seu primeiro mandato e representa a “nova direita” no Congresso. Deputado federal mais votado pelo Mato Grosso em 2018, Barbudo apresentou ao menos oito projetos de lei na Câmara com impacto socioambiental negativo. É o caso da proposta que impede a apreensão e destruição de equipamentos flagrados em infrações ambientais.

Os 10 deputados com a pior avaliação foram: Nelson Barbudo (PL-MT); Lucio Mosquini (MDB-RO); Delegado Éder Mauro (PL-PA); Nicoletti (União-RR); Vitor Hugo (PL-GO); José Medeiros (PL-MT); Caroline de Toni (PL-SC); Alceu Moreira (MDB-RS); Major Fabiana (PL-RJ); e Capitão Derrite (PL-SP).

No Ruralômetro, é possível verificar como esses deputados votaram e os projetos que apresentaram sobre temas socioambientais. Esta é a segunda edição do Ruralômetro. Em 2018, a ferramenta revelou que 323 deputados atuavam de forma desfavorável à agenda socioambiental, número que se ampliou para 351 políticos na atual legislatura.

Novo é o partido mais antiambiental

Em sua primeira legislatura, estreando com oito deputados, o Novo foi a legenda pior avaliada pelo Ruralômetro. Em segundo lugar ficou o PTB, seguido pelo PL, do presidente Jair Bolsonaro. Isso significa que os políticos dessas legendas foram os que mais votaram medidas desfavoráveis ao meio ambiente e aos povos do campo.

Santa Catarina é a unidade da federação com mais deputados mal-avaliados pelo ranking (94%), seguida por três estados da Amazônia Legal: Amazonas, Mato Grosso e Roraima (88% cada).

Além de agrupar os votos e os projetos de impacto socioambiental, o Ruralômetro mostra também quais deputados já foram multados pelo Ibama ou pelo Ministério do Trabalho, e também se o político recebeu doações eleitorais de pessoas que cometeram infrações ambientais e trabalhistas.

 
Principais resultados do Ruralômetro 2022:

A cada 3 deputados federais, 2 atuam de forma negativa ao meio ambiente, povos indígenas e trabalhadores rurais (68% da Câmara)

Dos 20 deputados pior avaliados, 14 são novatos (primeiro mandato) e 13 são do PL

Estreante no Congresso, Novo tem a pior avaliação entre os 24 partidos da Câmara

5 partidos tiveram 100% de seus deputados com atuação desfavorável a meio ambiente, indígenas e trabalhadores rurais: Novo, PTB, PP, Patriotas e PSC

Ao menos 16 deputados federais já foram multados por infrações ambientais

Ao menos 22 deputados federais já foram multados por infrações trabalhistas

5 deputados federais possuem multas ambientais e também trabalhistas

119 parlamentares receberam doações eleitorais de infratores ambientais

108 deputados federais receberam doações eleitorais de infratores trabalhistas

Santa Catarina é a unidade da federação com mais deputados mal-avaliados pelo ranking (94%), seguida por três estados da Amazônia legal: Amazonas, Mato Grosso e Roraima (88%)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ONG Repórter Brasil - EcoAgência

  
  
  
Untitled Document
Autorizada a reprodução, citando-se a fonte.
 
Mais Lidas
  
Untitled Document
 
 
 
  
  
  Untitled Document
 
 
Portal do Núcleo de Ecojornalistas do Rio Grande do Sul - Todos os Direitos reservados - 2008