Untitled Document
Boa noite, 29 de jan
Untitled Document
Untitled Document
  
EcoAgência > Notícia
   
Povos indígenas

Quinta-feira, 13 de Outubro de 2022

 
     

Carta aberta em favor da educação pública de qualidade para todos

  

Documento encaminhado ao Ministério Público Estadual e Ministério Público Federal com o apelo do povo Mbya Guarani de Terra de Areia (RS), visando o acesso ao preceito constitucional da educação pública de qualidade

  

Foto: Arquivo Tekóa Yy Purá    
Escola atual


Por Leonardo Barbosa, liderança da aldeia Tekóa Yy Purá*

Carta aberta em favor da educação pública de qualidade para todos, íntegra a seguir.
 
 
Prezados agentes públicos e órgãos competentes.
 
Nós, o povo Mbya Guarani, aldeia Tekóa Yy Purá, estabelecidos desde 2018 na localidade de Sanga Funda, no  município de Terra de Areia,  Rio Grande do Sul, desejamos representar em favor do direito pleno de acesso ao bem mais digno e necessário: a educação pública de qualidade. Lutamos em prol da consolidação da educação escolar indígena para nossas crianças e adolescentes.
 
Nosso intuito maior é o de apresentar a vontade da comunidade para a criação de uma escola independente na aldeia. Lembramos que nosso atual local de ensino, a Escola Jedi Mirim, é, na verdade, uma extensão da escola Kuaray Rese (Sol Nascente), do município de Osório. O que desejamos com esta criação, e desvinculação, é um maior reconhecimento da Coordenadoria Regional de Educação, e outras instituições parceiras. 
 
Compreendendo que as escolas indígenas são criadas somente em áreas demarcadas pela Funai e governo federal, lembramos que já existe reconhecimento e dispositivo institucional da existência e permanência de nosso grupo em tal território, o que nos confere (além do reconhecimento, em si) o direito de acessar, junto aos órgãos governamentais, espaço de fala no Conselho Estadual de Povos Indígenas (CEPI), acompanhamento do saneamento básico e materiais escolares.
Pontuamos, ainda, a escassez de merenda escolar: a entrega muito espaçada, sem previsão e quantidades insuficientes fazem como que tenhamos de recorrer aos grupos de apoio da Aldeia (comunidade local,  instituições religiosas e pastorais). 
 
Por fim, solicitamos uma reunião presencial com os órgãos competentes, vinculados ao ensino e educação escolar indígena (CRE/Seduc, Ministério Público Federal (MPF), Ministério Público Estadual (MPE), SMEC de Terra de Areia e demais autoridades locais), a se realizar nas dependências da aldeia, para tratar das demandas apresentadas.     
 
 
                                                                                                                                                     
 *Leonardo Barbosa, liderança da aldeia Tekóa Yy Purá, CPF: 875.848.240-72.
 *Augusto da Silva Bobsin, apoiador da aldeia e educador popular, CPF: 017.322.190-44. 
 *Eduardo Luís Ruppenthal, professor da rede pública estadual e membro do Coletivo Alicerce Litoral Norte, CPF: 812.899.950-87.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
EcoAgência

  
  
  
Untitled Document
Autorizada a reprodução, citando-se a fonte.
 
Mais Lidas
  
Untitled Document
 
 
 
  
  
  Untitled Document
 
 
Portal do Núcleo de Ecojornalistas do Rio Grande do Sul - Todos os Direitos reservados - 2008