Untitled Document
Boa tarde, 03 de fev
Untitled Document
Untitled Document
  
EcoAgência > Notícia
   
Cidades

Sexta-feira, 05 de Outubro de 2012

 
     

No Dia Mundial do Habitat, ONU afirma que é necessário mudar as cidades em que vivemos

  

Principais desafios que as cidades em todo o mundo de hoje enfrentam são o desemprego, especialmente entre os jovens; as desigualdades sociais e econômicas; e os padrões de consumo insustentáveis de energia.

  


Por ONU Brasil

É necessário planejar melhor as áreas urbanas do mundo, onde vive atualmente metade da população mundial, para tornar o ideal de cidades sustentáveis e inclusivas uma realidade. Esta foi a mensagem do Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, para o Dia Mundial do Habitat, comemorado ontem (1) em todo o planeta. “Em pouco mais de uma geração, dois terços da população mundial serão urbanos. À medida que aumenta a proporção da humanidade vivendo em meios urbanos, aumenta também a necessidade de reforçar a dimensão urbana de nossos esforços para reduzir a pobreza mundial e promover o desenvolvimento sustentável.”

De acordo com o Programa de Assentamentos Humanos das Nações Unidas (ONU-Habitat), os principais desafios que as cidades em todo o mundo de hoje enfrentam são o desemprego, especialmente entre os jovens; as desigualdades sociais e econômicas; e os padrões de consumo insustentáveis de energia. As áreas urbanas também são responsáveis pela maioria dos resíduos do mundo e pela poluição – muitas são particularmente vulneráveis a desastres, incluindo os crescentes riscos associados às mudanças climáticas.

Apesar de um dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM) – que pretende melhorar significativamente a vida de pelo menos 100 milhões de moradores de favelas – ter sido alcançado dez anos antes do prazo de 2020, os números absolutos continuam crescendo e cerca de 25% das pessoas que vivem em cidades – mais de 850 milhões – moram em favelas ou assentamentos informais.

“Devemos criar um novo tipo de cidade – a cidade do século 21 –, uma cidade inteligente, centrada nas pessoas, que seja capaz de integrar os aspectos tangíveis e intangíveis da prosperidade, uma cidade capaz de livrar-se dos hábitos urbanos ineficientes e insustentáveis do século passado”, disse o Diretor Executivo do ONU-Habitat, Joan Clos, em sua mensagem para a data. “É hora de mudar nossas cidades para construirmos novas oportunidades”, afirmou.

ONU Brasil/EcoAgência

  
  
  
Untitled Document
Autorizada a reprodução, citando-se a fonte.
 
Mais Lidas
  
Untitled Document
 
 
 
  
  
  Untitled Document
 
 
Portal do Núcleo de Ecojornalistas do Rio Grande do Sul - Todos os Direitos reservados - 2008